Transtornos Alimentares

Anorexia nervosa

 

A anorexia nervosa, caracterizada por uma recusa alimentar que leva à caquexia, chegou ao final do século XX, após diversas concepções, como síndrome específica com características clínicas distintas, que se manifestam de maneira semelhante em diversas regiões do globo.6 Diversos critérios operacionais foram propostos para AN,7 a maioria deles englobando basicamente:

 

• comportamentos visando a perda de peso e sua manutenção abaixo do normal;

• medo de engordar;

• distúrbio de imagem corporal e

• distúrbio endócrino (ex. amenorréia).

O medo intenso ou mórbido de engordar representa o aspecto psicopatológico central da anorexia, mantendo-se sem modificações por décadas. Apesar de concebido como o critério que distinguiria a AN de outras síndromes psiquiátricas, alguns autores têm sugerido que diferenças transculturais poderiam levar à existência de AN sem fobia de peso.

 

Bulimia nervosa

O episódio bulímico refere-se à ingestão de uma quantidade exagerada de alimentos, comportamento que pode ocorrer eventualmente em indivíduos normais e está descrito na AN desde o séc. VII. Corresponde ao aspecto central do diagnóstico da BN e do TCAP.

Em pacientes com transtornos alimentares, a bulimia não visa apenas saciar uma fome exagerada, mas atende a uma série de estados emocionais ou situações estressantes. Três critérios básicos:

 

1. impulso irresistível de comer excessivamente; 
2. evitação dos eeitos "de engordar" da comida pela indução de vômitos e/ou abuso de purgativos, e
3. medo mórbido de engordar.

 

O DSM-IV descreve a compulsão com base em dois aspectos:

1) ingestão, em um período limitado de tempo (por ex., dentro de um período de duas horas) de uma quantidade de alimentos definitivamente maior do que a maioria das pessoas consumiria durante um período similar e sob circunstâncias similares e; 
2) um sentimento de falta de controle sobre o comportamento alimentar durante o episódio (por ex., um sentimento de incapacidade de parar de comer ou de controlar que ou o quanto está comendo).

 

 

Transtorno da compulsão alimentar periódica

 

Dentre as alterações do comportamento alimentar destaca-se também o TCAP. A descrição desta síndrome surgiu pela necessidade de se discriminar indivíduos obesos com compulsão daqueles sem compulsão alimentar e dos bulímicos.

Na base do diagnóstico de TCAP estão os episódios recorrentes de compulsão alimentar, que, como já referido, envolvem duas características principais: o excesso alimentar (para o tempo de duração da ingestão) e a perda de controle. Também se discute aqui a necessidade da presença do excesso alimentar (primeira característica) com base no achado de inexistência de associação entre a quantidade de alimentos ingeridos, O tempo de duração deve ser delimitado, em torno de duas horas no máximo.